existem centenas de estirpes de Escherichia coli, a maioria inofensivas, mas há também um grupo, denominado E. coli Enterohemorrágica, que podem produzir uma potente toxina (toxinas de Shiga ou verotoxinas) que danifica os glóbulos vermelhos e os rins.

no caso do surto infeccioso detectado na Alemanha, o patógeno causador é suspeito de ser E. coli O104, um sorogrupo incomum, embora inicialmente relacionado à E. coli O157:H7, uma variedade semelhante e muito mais frequente.

Estas bactérias são transmitidas ao ser humano principalmente através do consumo de alimentos contaminados, tais como carne picada pouco cozida (a E. coli O157:H7 foi detectada pela primeira vez nos Estados Unidos em 1982, associada a uma intoxicação maciça por consumo de hambúrgueres); leite não fervido, água contaminada, ou por contato direto com animais ou pessoas infectadas.

sintomas

os sintomas da infecção por E. coli entero-hemorrágica incluem dor abdominal severa, diarréia intensa e muitas vezes com sangue e às vezes náuseas, vômitos e febre leve. Esta sintomatologia geralmente aparece três ou quatro dias após o contágio, embora eles também possam fazê-lo 1-10 dias depois.

Click to enlarge

a maioria dos pacientes se recupera em dez dias, embora em alguns casos o doente desenvolva a chamada Síndrome hemolítica urêmica (SHU), uma complicação que resulta em anemia pela destruição dos glóbulos vermelhos e insuficiência renal súbita. O resultado pode ser insuficiência renal crônica ou mesmo morte.

pessoas com sistemas imunitários fracos, idosos e crianças são geralmente os mais vulneráveis, embora no atual surto da Alemanha os mais afetados estejam sendo adultos e especialmente mulheres. Em geral, para tratar os doentes, o tratamento com antidiarreicos e antibióticos não é recomendado, o que pode piorar a situação.

medidas preventivas

Como medidas preventivas para evitar a infecção aconselha-se cozinhar os alimentos a temperaturas superiores a 70º C e no caso dos vegetais a serem consumidos sem cozinhar, descascá-los e lavá-los completamente com água e lixívia.

A OMS recomenda também a lavagem frequente das mãos, sobretudo antes de preparar ou consumir alimentos e depois de defecar.

por sua vez, o Ministério da Agricultura Alemão pediu aos cidadãos que cozinhassem seus próprios alimentos a uma temperatura mínima de 79 graus por dois minutos e alertou que o congelamento de alimentos pode não ser suficiente para matar a bactéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.